E se o planeta Terra explodisse?

Estive refletindo: Se todos os objetos e seres vivos no mundo tem seu duplo extrafísico, ou seu correspondente sutil noutra dimensão, o planeta Terra também teria, certo?

Seguindo essa lógica de raciocínio, respondo que sim. Já que através da história vemos diversos casos de leis científicas descobertas no macrocosmos (Universo) que servem de referência para o estudo do microcosmos (microbiologia) e viceversa.

Pensando dessa forma, quando uma pessoa morre numa explosão e seu corpo físico é feito em pedaços, porém seu psicossoma, ou duplo etérico, não é estraçalhado, certo? De tudo que já li e estudei, concluo que não (talvez fique temporariamente em suspensão, mas não desaparecerá), senão isso seria como a terceira dessoma e a pessoa estaria super evoluída.

Pois bem, se uma explosão intrafísica não explode extrafisicamente (veja bem, isso é só uma hipótese, pois não tenho certeza do que acontece com o psicossoma da pessoa no caso de explosão, pois não fiz nenhum teste – e nem pretendo fazer – e também não fiz nenhuma pesquisa extrafísica para saber), se a Terra explodisse, tendo um duplo extrafísico, o que explodiria seria apenas a Terra física e não a extrafísica, ou ParaTerra.

Mas o meu questionamento é o seguinte:

Se considerarmos a Terra como um ser vivo (assim como uma planta) continuaria ela existindo na ausência da Terra Física ou ela se diluiria na dimener (dimensão energética), ou se preferir,  voltando a ser apenas prana?

Digamos que a resposta seja sim e ela continuaria existindo numa outra dimensão, mais sutil. Então seria o caso de refletir sobre a quantidade de planetas que encontramos atualmente no Universo e pensar que esse número pode ser muitas vezes maior por conter planetas que não podemos ver, já que são extrafísicos e encontram-se no ParaUniverso. O que me leva a pensar no cinturão de asteróides do Sistema Solar: segundo alguns livros psicografados, o cinturão de asteróides já foi um planeta que explodiu devido a ação de seres alienígenas no planeta. Se isso for verdade e se o planeta continua existindo, então temos mais um planeta no Sistema Solar o qual não possuímos capacidade de enxergar e seus habitantes continuam lá vivendo suas vidas.

Mas digamos que não, que a ParaTerra não sobrevive sem seu correpondente físico e volta a fazer parte da energia vital do Universo. O que aconteceria conosco? Ficaríamos a vagar, todos de psicossoma pelo espaço, procurando algum para habitar? Para continuar nossa jornada evolutiva?

Bom, deixo aí para que cada um chegue a sua própria conclusão e expresse aí nos comentários para debatermos!

Abraço!

Anúncios
    • Marcell”
    • 7 de junho de 2011

    O psicossoma, perispírto ou duplo etérico acompanha a “forma” do corpo, mas o processo é mais mental do que desencadeado pelo mudança em sí.
    Explico: Digamos que alguém perdeu um braço num acidente brusco de carro, foi socorrido e está adorcemido no pos-op sem a consciência de que perdeu um braço. Possivelmente seu duplo etérico ainda terá esse braço.
    Com o passar do tempo, com a adaptação e a aceitação da não-mais existência daquele membro, ele vai deixar de existir no duplo etérico também.
    Dessa forma, se alguém “explodir”, o duplo etérico deve permanecer inteiro, ainda que tal trauma não deva fazer muito bem para a lucidez do irmão “detonado”.

    Quanto à Planetas Astrais e tudo mais… bom, isso é especulação muito além do que podemos experimentar ou vivenciar na nossa condição atual.

  1. Irmão “detonado” foi boa. Acho que deve ser por aí mesmo, sobre a pessoa ser mandada pelos ares. Porém não concordo com sua última frase:

    “Quanto à Planetas Astrais e tudo mais… bom, isso é especulação muito além do que podemos experimentar ou vivenciar na nossa condição atual.”

    Se os pesquisadores do passado, como Newton, Kepler, Galileu ou Einstein dessem importância a afirmações como essa nunca teriam desenvolvido teorias (e logicamente comprovado-as) e feito descobertas como a força da gravidade, o movimento dos planetas e o funcionamento do universo, a relatividade e por aí vai. Já que se valeram de reflexões, elucubrações e inspirações das mais diversas que para a época eram absurdas e “muito além” da condição da maioria da época.

    Por mais que pareça fora do nosso limite atual de compreensão isso não nos impede de elaborar teorias ou apenas divagar sobre a questão. Estórias ou histórias sobre transmigrações interplanetárias e explosões de planetas existem em diversos tipos de literatura, sejam psicografadas ou ficção, porém a junção desses dois aspectos, unidos com a compreensão multidimensional dos veículos de manifestação da Consciência pode trazer novas teorias que posteriormente poderão ser comprovadas ou descartadas.

    O que não podemos é privar ou reprimir reflexões que podem trazer novas ideias para campos ainda não explorados.

    • Digging Deep
    • 14 de junho de 2011

    Planetas astrais são um extensão de planetas físicos e vice versa. Tudo é uma questão de energia e de sua concentração (número de partículas). Isso se levarmos em conta as últimas descobertas da mecanica quantica.

    • Lucas Begosso
    • 8 de setembro de 2017

    A Nasa tem uma capsula de salvamento de coisas memoráveis da terra caso algo aconteça com o nosso planeta? Se sim qual o nome dela?

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: