Muletas Psicofisiológicas são necessárias?

Há algumas semanas estava trocando idéias com meu primo Marcell e acabamos por abordar o assunto das muletas psicofisiológicas, no que ele me disse que eu havia apenas aceitado a idéia de que muletas não são necessárias para desencadear fenômenos parapsíquicos sem questionar.

Isto foi um feedback (retorno) interessante. Decidi então pesquisar mais pra compreender melhor a necessidade de utilizar ou não muletas no desencadeamento de fenômenos parapsíquicos e se são mais ou menos potentes que a impulsão da vontade nos experimentos.

De acordo com o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, Muleta é:

muleta |ê|

s. f.
1. Pau ou bastão a que se pode apoiar quem tem dificuldade em andar, geralmente apoiando a axila na parte superior.
2. [Tauromaquia]  Pau com pano de lã vermelha com que o toureiro engana e toureia o touro.
3. Manivela do realejo.
4. Pequeno barco de pesca.
5. [Figurado]  Apoio, amparo.
6. [Heráldica]  Peça em forma de estrela.

E pelo Dicionário Aurélio Online:

Significado de Muleta

s.f. Bordão comprido terminado na parte superior por um encosto côncavo, em que os aleijados apóiam as axilas para se moverem. / Fig. O que moralmente serve de apoio ou argumento; amparo. / Manivela com que se faz girar o cilindro dos realejos. / Heráld. Peça do feitio de uma estrela, que tem o centro coberto e que se desenha nos brasões com a cor apropriada às regras dos mesmos. / Tauromaquia Bastão a que se prende uma manta vermelha da qual se serve o toureiro matador.

Os dois conceitos são bem próximos, utilizando apenas sinônimos para elaborar textos distintos em seu formato, porém idênticos em seu conteúdo.

O sentido em que é empregada a palavra muleta na Conscienciologia é de fato algo que a Consciência se utiliza para apoiar-se, para amparar-se, seja psicologicamente, seja fisicamente, na realização de suas tarefas assistenciais ou na reciclagem existencial pessoal.

De acordo com a Conscienciopédia, muletas psicofisiológicas podem ser chamadas também de andaimes conscienciais (Andaimes conscienciais – Muletas psicológicas ou fisiológicas quando dispensáveis).

No Projeciologia (pág. 86), temos os seguintes parágrafos a respeito das muletas:

“”Autodeterminação. … aplicação lúcida e autodeterminante do mentalsoma.

Muletas. Em outras palavras: a abordagem da Ciência Projeciologia (que busca refutações) constrói, com expressiva naturalidade, a proposta filosófica revolucionária do acrisolamento da consciência que dispensa, para sempre, as muletas de toda conotação mística e da religiosidade de qualquer natureza. Na parte prática ainda indica a tenepes para as pessoas motivadas na assistência interconsciencial.”

Estes parágrafos nos indicam que a utilização com lucidez e determinação íntima do Mentalsoma pela Consciência, a leva ao descarte de todo e qualquer tipo de muleta com conotação mística ou religiosa.

O próximo parágrafo nos mostra que descartar as muletas é questão de nível evolutivo (Projeciologia, pág. 428):

Higiene. Para quem está começando, certos recursos de sugestão ou fatores desencadeantes dos processos projetivos podem ser de extrema utilidade. Todo recurso, por mais exótico que seja, desde que inofensivo para a consciência, positivo para os fins colimados, dentro da higiene física, mental e consciencial, pode e deve ser utilizado para produzir as projeções conscientes.

Esforço. Todo esforço ou sacrifício neste sentido compensa a dedicação pessoal.

Artifício. Se precisa de uma palavra, símbolo, imagem ou mesmo um artifício esdrúxulo para se sentir seguro no ato de se projetar, deve usá-lo e depois, ao adquirir maior experiência, simplificará o que for possível, dispensando todo recurso supérfluo.

Muletas. O projetor(a), pouco a pouco, adquirindo experiência, acaba sempre alcançando um estágio em que dispensará todas as dependências ou muletas psicofísicas que usa para suprir as suas deficiências no processo da projeção consciente.”

E noutra página:

Muletas. Todos os rituais e muletas psicofisiológicas são passageiros, infantis e infantilizadores.” – Projeciologia, pág. 579

Percebe-se então que no início da descoberta e desencadeamento dos fenômenos parapsíquicos é compreensível a utilização de muletas até que a Consciência sinta-se segura de si mesma, angarie confiança em suas habilidades para noutro estágio, descartar as muletas e “andar por si mesma”, ou diria, projetar por si mesma.

Mas há um porém. Ali onde diz “…desde que inofensivo para a consciência…“, ou seja, você precisa do seu discernimento e de suas parapercepções ou mesmo da intuição de que determinados tipos de muletas podem acarretar danos à algum dos veículos de manifestação da Consciência, dificultando ações futuras.

Um exemplo disso são os aparelhos ou programas que emitem sons para alteração da frequência cerebral, que segundo o Prof. Waldo acarretam problemas em sua sinalética parapsíquica – aplicando-se o princípio da descrença, não acredite no que ele disse – entretanto, você estaria disposto a sacrificar a sua sinalética – caso ele esteja certo – para refutar ou provar essa teoria?

Há diferenças entre a Curiosidade Científica Sadia e a Burrice Humana.

Agora o que é melhor, utilizar muletas ou não utilizar? Vimos que tudo depende do seu nível de compreensão evolutiva e do desenvolvimento de suas habilidades conscienciais.

O ideal é não utilizá-las já que criam uma dependência entre a Consciência e o objeto/imagem/mantra. Mas é fato que vivemos num mundo do não-ideal, portanto se precisar utilizá-las, tenha sempre em mente que em algum momento na sua evolução você perceberá que elas já não fazem o mesmo efeito ou que você já consegue avançar sem elas.

Quanto a utilização, visualize a seguinte cena:

Imagine que você só exterioriza energia para realizar assistência se estiver com seu Bastão Mágico (com exteriorização +3 e brilho adicional) ou seu Amuleto Estrela de Davi (com exteriorização +5, e adicional de carisma).

E se acontecer uma emergência e você precisar exteriorizar energia para fazer assistência na hora e não estiver com seus amuletos? Você não pode correr até sua casa e pegar seus amuletos, bastões, pedras, pirâmides, cristais ou mesmo sua cueca da sorte. É preciso fazer algo ali, naquele exato momento.

Uma Consciência que se preparou sem a utilização de muletas psicofisiológicas ou que já conseguiu descartá-las, estará preparada para esse momento e sem titubear, realizará assistência energética apenas com a impulsão de sua força de vontade, um dos maiores atributos da Consciência, vindo atrás (talvez) somente do Discernimento.

A não utilização de muletas psicofisiológicas de qualquer natureza faz com que a Consciência desenvolva seus atributos conscienciais e possa estar preparada para utilizá-los em qualquer situação, lugar, hora ou dimensão na qual se manifeste.

E tem mais, dessa vida física, não levamos nada a não ser nosso conhecimento e nossas habilidades conscienciais. Então quando chegar no extrafísico, você não terá seus amuletos para lhe ajudar.

Você pode me dizer (como meu primo me disse):

Ah, mas no extrafísico você pode fazer um constructo astral (morfopensene) do objeto.”

Sim, pode, porém esta é outra habilidade que a Consciência tem que desenvolver. Não pense que assim que dessomar ou quando você se projetar para fora do corpo físico lucidamente será a coisa mais fácil do mundo criar qualquer coisa que vier à sua mente de forma consciente e direcionada. Não se engane, assim como qualquer outra habilidade, criar morfopensenes também exige experiência na área e se você não a tiver, também terá dificuldades para fazê-lo.

Se você desenvolveu a sua habilidade Consciencial, mentalsomática, lúcida e determinada nada disso será necessário e então a sua tarefa assistencial será desempenhada sem qualquer tipo de empecilhos a não ser sua própria disposição para tal.

Mas não acredite em nada do que eu escrevi aqui, tenhas suas próprias experiências, faça seus próprios estudos e tire suas próprias conclusões.

Uma última observação:

Pelas definições dos dicionários (no início do deste texto), percebe-se que até o auxílio de um Amparador pode ser considerado uma paramuleta, ou seja, uma muleta extrafísica, enquanto a Consciência não se torna “parapsiquicamente lúcida ou auto-suficiente” (VIEIRA, pág. 455).

E já que a interação entre as Consciências sugere uma relação de interdependência por toda a jornada evolutiva, estaremos utilizando a muleta do Amparo por muito tempo ainda.

Vestígios de que Extraterrestres estiveram entre nós

Documentário do History Channel bem interessante sobre os vestígios de que civilizações da antiguidade foram visitadas ou se originaram a partir de viajantes vindos do espaço:

Atenção, Memória e Lucidez

Por observações pessoais percebo que a LUCIDEZ cotidiana (sem considerar a multidimensionalidade) está intimamente ligada com a qualidade da ATENÇÃO que se dispende na percepção do que se está fazendo ou ocorrendo com você neste exato momento, ou seja, no presente.

Comigo já aconteceu várias vezes de ter que voltar para verificar se a porta do carro ou da casa estava trancada (logo após eu ter acabado de trancar) porque pela falta de atenção no que eu fazia, não conseguia lembrar do que havia feito: trancado ou não; ou mesmo ter que lavar duas vezes a mesma parte do corpo no banho pelo mesmo motivo; ou mesmo esquecer que já disse algo para uma pessoa e dizer novamente, ou não saber se falou com aquela pessoa ou com outra sobre determinado assunto.

Falta de ATENÇÃO. A falta dela interfere em nossa capacidade de acessar nossa MEMÓRIA.

Falo da capacidade de ACESSAR a MEMÓRIA pois tudo a nosso redor é registrado por nossas percepções e parapercepções, seja de forma consciente, seja inconsciente.

Quando estamos conscientes dos fatos, ou seja, focamos nossa ATENÇÃO neles, podemos recordá-los mais facilmente, conquanto fatos registrados de forma inconsciente são muito difíceis de serem relembrados ou mesmo perceber ter vivenciado de fato.

Chamo ATENÇÃO para essa questão porque se não conseguimos LUCIDEZ no dia a dia como poderemos estar LÚCIDOS EXTRAFISICAMENTE? Ou mesmo melhorar nossa LUCIDEZ MULTIDIMENSIONAL?

Manter-se sempre pensando no que vai fazer ou no que fez sem perceber o que está acontecendo no momento com você, ocasiona baixa LUCIDEZ e MEMÓRIA falha.

Não estou dizendo que você não deve refletir sobre suas ações passadas ou  planejar o futuro, estou apenas dizendo que você deve fazer isso em um tempo em que pare, sente e pense, para que isso não tome seu tempo e LUCIDEZ em horários nos quais você deveria prestar mais ATENÇÃO em suas ações e no ambiente ao seu redor, como no trânsito, no trabalho, no tempo com a família.

É preciso que você tenha um tempo para si mesmo, para fazer suas reflexões, para que em cada momento do seu dia você esteja o mais LÚCIDO possível e assim, em cada momento das suas PROJEÇÕES CONSCIENTES você também consiga estar o mais LÚCIDO possível para aproveitar ao máximo a experiência e melhorar o acesso à sua MEMÓRIA.

Assim, podemos concluir que:

MAIS ATENÇÃO = MAIS LUCIDEZ = MELHORA MEMÒRIA

Você concorda com isso, Consciência?

Hipótese: Dimensão Consciencial (Dimecons)

Proponho a hipótese da Dimensão Consciencial, ou Dimecons.

Como assim?

A questão é a seguinte:

Consciência. Para facilitar, vamos chamar essa hipótese apenas de “Consciência“: A Consciência (o Ego, o Self ou seja, nós mesmos) segundo o propositor da Conscienciologia, Profº Waldo Vieira, é algo mais do que energia. Sem saber ainda o que é a Consciência exatamente (como é constituída), sabemos que é ela quem controla e manipula a energia imanente, transformando-a em energia com informação, chamada de energia consciencial.

Consciência-Energia. E essa hipótese chamaremos de “Consciência-Energia“: Pois bem, recentemente, o Profº Laércio B. Fonseca, propôs uma exlpicação baseada na física quântica a respeito da consciência, na qual ela seria uma partícula como um próton, porém com um tipo de vibração diferente das demais partículas. Nesse caso, a Consciência seria matéria, ou seja, energia.

Nos dois casos, cabe a hipótese da existência de uma:

Dimensão Consciencial, ou Dimecons

Visto que, na hipótese da Consciência, se a Consciência é mais do que energia ela deve existir em alguma dimensão específica, se manifestando nas demais a partir do controle da energia imanente.

E na hipótese da Consciência-Energia, sendo ela uma energia que vibra em uma frequência diferente, se autoexcluiria das demais dimensões por afinidade vibratória.

Nas duas hipóteses faz-se necessária a existência de uma dimensão própria das Consciências, a Dimecons, de onde se originariam (inconscientes) e mais tarde (talvez) retornassem (conscientes). Contudo, na hipótese Consciência-Energia ela se originaria no campo (ou na energia imanente) e depois “migraria” para a Dimecons, ao passo que na hipótese Consciência, ela se originaria na Dimecons e de lá não sairia.

Digo que não sairia pois esta hipótese que proponho, da Dimensão Consciencial ou Dimecons, seria uma dimensão que permearia todas as outras não havendo a necessidade da Consciência se deslocar dela para as outras, ela simplesmente lá existe e se manifesta através da energia imanente de todas as demais dimensões, dando-nos a impressão que pertencemos somente àquela dimensão na qual nos manifestamos conscientemente, ou melhor, lucidamente.

Essa hipótese ainda tem que ser mais detalhada e elaborada, mas o que você, Consciência, pensa a respeito disso?

OBS.: Para confirmar essa hipótese seriam necessárias algumas (ou várias) projeções de mentalsoma (corpo mental) para (talvez) começar confirmar ou descartá-la. Como ainda não estou evoluído a este ponto, por enquanto deixo a idéia para que se houver outra pessoa disposta a pesquisar, que fique à vontade!

Autovisão Coletiva e as Criminalização das Drogas

Tive uma discussão sadia a respeito de um documentário sobre proibição e criminalização de drogas semana passada com um amigo no Facebook, o que me levou a perceber no final o quanto a ignorância (no caso a minha) e a falta da visão de conjunto (minha também), da compreensão do contexto e da desinformação (minhas também!) podem fazer com que trafares (traços fardos, desvios de personalidade, pontos negativos) se tornem evidentes e grosseiros.

E é por isso que o post da semana é sobre isso:

Visão de Conjunto ou Autovisão Coletiva

Visão de conjunto (ou ainda Visão Holística) significa encarar um problema sobre vários aspectos num enfoque multidisciplinar, ou seja, pegar o seu problema e estudar, analisar todos as partes envolvidas, de diversos pontos de vista, “montando o quebra-cabeças” no final de tudo, evidenciando a origem ou a raiz da problemática, muitas vezes mais profunda do que aparentava.

Autovisão Coletiva ou Visão de Conjunto ainda pode ser entendida como a capacidade de perceber contextos macro para compreensão das sutilezas existentes dentro das sociedades intra e extrafísicas.

Não constitui tarefa das mais fáceis desenvolver uma visão de conjunto intrafísica, quanto mais uma multidimensional. É preciso levar em consideração fatos históricos, análise de interesses e decisões políticas, saber obter informação daquilo que não é informado pelos veículos de mídia de massa, saber perceber aquilo que está implícito na opinião das pessoas, seus interesses e motivações. Como disse, nada fácil!

E ainda estou falando apenas da parte intrafísica da coisa. Porque quando se insere a multidimensionalidade, o que acontece na extrafisicalidade com relação à problemática, torna o assunto ainda mais complicado de ser analisado, principalmente por faltar referências e bases confiáveis de informação.

O documentário em questão encontra-se abaixo, que é exatamente um exemplo de visão de conjunto sobre a criminalização das drogas e quais foram os motivos e critérios utilizados para classificar as drogas em lícitas e ilícitas sendo construída aos poucos, com informações provenientes de diversas fontes, mostrando no final que “o problema é mais embaixo”.

Antes de apertar o “play” coloque seus idealismos, preconceitos e dogmatismos de lado e deixe o seu lado científico observar as informações do documentário e seu discernimento fazer o trabalho de distinguir aquilo que deve ser aproveitado do conteúdo, daquilo que deve ser ponderado. Afinal, tudo tem seus lado positivo e negativo.

E não direi que sou contra as drogas nem a favor delas, pois já cometi esse erro antes. É ignorância dizermos que somos “contra as drogas” sendo que as utilizamos diariamente para aplacar dores de cabeças, dormir, curar doenças, nos mantermos acordados ou “fazer um social” com os amigos depois do serviço.

Devemos sim, ser a favor de uma ampla e aberta discussão a respeito de todos os tipos de drogas e suas utilizações, benefícios e malefícios, criminalização ou não, para o indivíduo e para a sociedade, baseadas em pesquisas científicas sérias, para determinarmos qual a política a ser adotada em relação às drogas e cobrar isso dos políticos que estaremos elegendo nas futuras eleições.

Depois de ver o documentário, percebeu que o problema mais sério é a criminalização das drogas e como isso afetou a sociedade como um todo causando-lhe um dos maiores males do século XX e XXI?

Percebeu também que neste documentário ficam puxando a “sardinha” pro lado da maconha?

Reurbanização Extrafísica e o Fim do Mundo em 2012

A pergunta que não quer calar:

O mundo vai acabar em 2012?

Com certeza, não. Dizem que o calendário Maia termina em 2012 e por isso o mundo vai acabar, mas antes de levar isso a sério, precisamos fazer algumas perguntas como:

a) quem eram os Maias?

b) Por que acredita-se que esses caras sabiam mais do mundo do que outras civilizações?

c) Será que o calendário deles só vai até 2012 porque a civilização Maia está extinta e o cara que fazia os calendários não pode mais produzi-los?

Apesar da histeria internáutica de místicos, marketeiros e líderes de seitas suicidas espalhados pelo mundo, fique tranquilo, o mundo não vai acabar, explodir ou ser varrido subitamente por uma catástrofe inenarrável.

O planeta está em transformação? Sim, entretanto-porém-contudo-todavia as transformações que ocorreram ao longo da história do planeta (até onde estamos cientes) sempre se deram de forma lenta e gradual (mesmo com os dinossauros, que não foram todos extintos no momento em que o meteoro atingiu a Terra, mas foram sucumbindo pela transformação gradual da atmosfera e da superfície terrestre).

As mudanças estão ocorrendo, mas é algo mais vibratório do que físico. Tem mais catástrofes? Talvez sim e talvez não. Explico: Temos um mundo globalizado, no qual em questão de segundos uma furacão nos EUA é noticiado para o mundo todo; ou um tsunami no Japão, ou mesmo um tremor de terra aí na sua cidadezinha do interior, ou seja, ficamos sabendo de todos os desastres naturais que acontecem mundo afora, dando-nos a impressão de estarem aumentando a quantidade desses fenômenos da natureza, porém, quem garante que eles já não aconteciam com a mesma frequência e quantidade pelo mundo todo antes do advento da globalização? Propiciada principalmente pela invenção da internet?

Mas esta é apenas uma visão intrafísica. Se olharmos para o extrafísico (através das experiências vividas por projetores conscientes e livros psicografados) podemos verificar que há um movimento de reurbanização extrafísica (reurbex) ocorrendo já a algumas décadas que acarreta efeitos na dimensão (ou plano) físico, contribuindo para a ocorrência de fenômenos naturais desastrosos que atuam na limpeza energética (holopensênica e morfopensênica) dos locais afetados, com intuito de reciclar as energias conscienciais estagnadas, geradas por centenas ou até milhares de anos de pensenização anticosmoética das Consciências Intra e Extrafísicas da Planeta Terra.

Estou tocando nesse assunto porque, além da “modinha” de que 2012 é o ano do fim do mundo (assim como diziam que o ano 2000 era o fim do mundo!), é que recebi um e-mail de um amigo muito querido (meu pai!) que traz uma entrevista com Sai Baba (um guru indiano) e tirando toda a carga religiosa, mística e gurulátrica, existem algumas ideias interessantes na entrevista.

Segue abaixo a entrevista, lembrando que a Conscienciologia não apóia nenhum tipo de gurulatria, religião ou sectarismo de qualquer espécie:

OBS.: Coloquei em negrito os pontos que penso serem mais importantes da entrevista.

19 de outubro de 2010

Sai Baba fala sobre 2012 em Entrevista

1. Ouviu falar de 2012 como um ano em que algo ocorrerá?

Bom, por um lado existem várias profecias que indicam esta data como um momento importante da história da humanidade, mas a mais significativa é o término do calendário Maya, cuja profecia foi interpretada de várias formas. Os mais negativos pensam que nesse ano o mundo termina, mas isto não é real, pois sabemos que neste ano começa a Era de Aquário.

Na verdade este planeta está sempre mudando a sua vibração, e estas mudanças intensificaram-se desde 1898, levando a um período de 20 anos de alterações dos pólos magnéticos que não ocorriam há milhares de anos. Quando ocorre uma mudança do magnetismo da terra, surge também uma mudança consciencial, assim como uma adaptação física à nova vibração. Estas alterações não acontecem apenas no nosso planeta, mas em todo o universo, como a ciência atual tem comprovado.

Informe-se sobre as mudanças das tempestades solares (que são tempestades magnéticas) e perceberá que os cientistas estão a par destes assuntos. Ou pergunte a um piloto aviador sobre o deslocamento dos pólos magnéticos, já que todos os aeroportos foram obrigados a modificar os seus instrumentos nos últimos anos.

Esta alteração magnética se manifesta como um aumento da luz, um aumento da vibração planetária.

Para entender mais facilmente esta questão, é preciso saber que a vibração planetária é afetada e intensificada pela consciência de todos os seres humanos. Cada pensamento, cada emoção, cada ser que desperta para a consciência de Deus, eleva a vibração do planeta. Isto pode parecer um paradoxo, uma vez que vemos muito ódio e miséria ao nosso redor, mas é assim mesmo.

Venho dizendo em mensagens anteriores que cada um escolhe onde colocar a sua atenção. Só vê a escuridão aqueles que estão focados no drama, na dor, e na injustiça. Aquele que não consegue ver o avanço espiritual da humanidade, não tem colocado a sua atenção nesse aspecto.

Porém se liberar sua mente do negativo, abrirá um espaço onde sua essência divina pode manifestar-se, e isto certamente trará o foco para o que ocorre de fato neste momento com o planeta e a humanidade.

“Estamos elevando a nossa consciência como jamais o fizemos”.

2. Como assim? Não percebe a escuridão?

Vejo-a sim, mas não me identifico com ela, não a temo. Como posso temer a escuridão se vejo a luz tão claramente? Claro que entendo aqueles que a temem, porque também fiquei parado nesse lugar onde apenas via o mal. E por esta razão sinto amor por tudo isso.

A escuridão não é uma força que obriga a viver com mais ruindade ou com mais ódio. Não é uma força que se opõe à luz. É ausência da luz. Não é possível invadir a luz com a escuridão, porque não é assim que o principio da luz funciona. O medo, o drama, a injustiça, o ódio, a infelicidade, só existem em estados de penumbra, porque não podemos ver o contexto total da nossa vida. A única forma de ver a partir da luz é por meio da fé. Assim que aumentamos a nossa freqüência vibracional (estado de consciência), podemos olhar para a escuridão e entender plenamente o que vivemos.

Mas como pode afirmar tudo isso, se no mundo existe cada vez mais maldade?

Não há mais maldade, o que há é mais luz, e é sobre isso que falo agora. Imagine que você tem um quarto, ou uma despensa, onde guarda suas coisas, iluminado por uma lâmpada de 40W. Se trocar para uma lâmpada de 100W, verá muita desordem e um tipo de sujeira que você nem imaginava que tinha naquele local.

A sociedade está mais iluminada. Isto é o que está acontecendo. E isto faz com que muitas pessoas que lêem estas afirmações as considerem loucura.

Percebeu que hoje em dia as mentiras e ilusões são percebidas cada vez mais rapidamente? Bom, também está mais rápido alcançar o entendimento de Deus e compreender a forma como a vida se organiza.

Esta nova vibração do planeta tem tornado as pessoas nervosas, depressivas e doentes. Isto porque, para poder receber mais luz, as pessoas precisam mudar física e mentalmente. Devem organizar seus quartos de despejo, porque sua consciência cada dia receberá mais luz. E por mais que desejem evitar, precisarão arregaçar as mangas e começar a limpeza, ou terão que viver no meio da sujeira.

Esta mudança provoca dores físicas nos ossos, que os médicos não conseguem resolver, já que não provem de uma doença que possa ser diagnosticada.

Dirão que é causado pelo estresse. Porém isto não é real. São apenas emoções negativas acumuladas, medos e angústias, todo o pó e sujeira de anos que agora precisa ser limpo.

Algumas noites as pessoas acordarão e não conseguirão dormir por algum tempo. Não se preocupem. Leiam um livro, meditem, assistam TV. Não imaginem que algo errado ocorre. Você apenas está assimilando a nova vibração planetária. No dia seguinte seu sono ficará normal, e não sentirá falta de dormir.

Se não entender este processo, pode ser que as dores se tornem mais intensas e você acabe com um diagnóstico de fibromialgia, um nome que a medicina deu para o tipo de dores que não tem causa visível. Para isto não existe tratamento específico – apenas antidepressivos, que farão com que você perca a oportunidade de mudar sua vida.

Uma vez mais, cada um de nós precisa escolher que tipo de realidade deseja experimentar, porém sabendo que desta vez os dramas serão sentidos com mais intensidade, assim como o amor.

Quando aumentamos a intensidade da luz, também aumentamos a intensidade da escuridão, o que explica o aumento de violência irracional nos últimos anos.

Estamos vivendo a melhor época da humanidade desde todos os tempos. Seremos testemunhas e agentes da maior transformação de consciência jamais imaginada.

Informe-se, desperte sua vontade de conhecer estas questões. A ciência sabe que algo está acontecendo, você sabe que algo está acontecendo. Seja um participante ativo. Que estes acontecimentos não o deixem assustado, por não saber do que se trata.

O primeiro ponto que podemos destacar é a mudança evolutiva do próprio planeta no qual vivemos atualmente. Na primeira pergunta, Sai Baba afirma que o mundo não irá acabar, mas sim está passando por transformações vibratórias. Sua frequência energética está se alterando e com ela a dos seres aqui presentes (nós humanos e todos os outros). Não é por acaso que estamos vivenciando um período de maior abertura consciencial, de abertura para a realidade multidimensional da Consciência pelos mais diversos meios, da história da humanidade.

Na segunda pergunta, quando ele fala em luz entenda como o Conhecimento Multidimensional e quando diz escuridão, entenda como a Ignorância Consciencial. Assim, pode-se concluir que cada vez mais pessoas estão se voltando para a sua (nossa) realidade consciencial, multidimensional, multiexistencial e imortal, contribuindo para a elevação do padrão energético do planeta. Com isso, estamos adquirindo maior conhecimento do que é o mais correto a ser feito e do menos correto, desde grandes ações até pequenos atos, mesmo que apenas mentais. Estamos mais suscetíveis a perceber as nuances de nossos pensamentos, sentimentos e energias.

Tendo maior conhecimento, nossas imaturidades (e incoerências) tornam-se gritantes para nós mesmos (e para os outros), incomodando-nos, deixando-nos com vergonha, para que busquemos melhorar nossas manifestações, evoluir nossas atitudes e pensenes (pensamentos, sentimentos e energias).

No último parágrafo Sai Baba fala sobre o que é prioritário nesse momento:

ESCLARECIMENTO

Procure pela informação, se esclareça. Abra sua mente para a Autoconscientização Multidimensional. Perceba-se como a Consciência multidimensional que você é, entenda seus veículos de manifestação, movimente suas energias, higienize seus pensamentos e eleve seus sentimentos e com isso se prepare para as mudanças que não vão, mas já estão, acontecendo.

E, meu amigo, se você quer continuar ressomando (renascendo) nesse planeta e caminhando na estrada evolutiva com suas Consciências amigas, é melhor agilizar seu processo evolutivo o quanto antes, senão você corre o risco de ir parar noutro planeta menos evoluído! ;D

E para quem acha que eu esqueci de responder às perguntas iniciais desse post digo que não esqueci não. Não vou responder a essas questões, vai pesquisar! ;P

Física Quântica explica a Consciência e Multidimensionalidade

Esse post é pra trazer uma informação importante:

Um Professor de Astronomia, chamado Laércio B. Fonseca, conseguiu elaborar uma Teoria que comprova a existência das várias dimensões (multidimensionalidade) e da Consciência a partir da física quântica. Ele tem um livro publicado explicando sua teoria (você adquirir o livro clicando aqui), e sua palestra está disponível no You Tube e você pode conferir por aqui.

Isso é importante, por quê?

Oras, se a ciência conseguir, com seu paradigma convencional, explicar a existência da Consciência e da Multidimensionalidade estaremos a um passo da nova era planetária, uma Era Consciencial.

Sendo provado, quem poderá dizer que não existe?

“Contra fatos não há argumentos”.

Imagine que após a confirmação, não tem mais volta, a ignorância em relação a nossa procedência Extrafísica estará com os dias contados. A Teoria irá para livros escolares e universitários e teremos cada vez mais cidadãos recuperando seus cons com maior agilidade.

Vamos à Palestra.

Se você tiver uma internet com velocidade ignorante, dessas que se baixa um arquivo de 700 mb em 10 minutos, talvez prefira conferir a palestra num único video:

Mas se você tem internet como a minha, que tem que pegar no tranco, melhor assistir em partes.

OBS.: Se você já é Físico ou possui uma memória fora do normal e consegue se lembrar de todo o conhecimento de física adquirido no colégio, pule para a parte 08 que é a parte mais interessante.  Mas se você é como eu, que possui uma memória preguiçosa ou temporariamente indisponível, assista desde o começo.

Vamos à palestra (em partes):

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 1

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 2

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 3

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 4

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 5


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 6


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 7


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 8


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 9


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 10


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 11


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 12

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 13

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 14

Física Quântica e Espiritualidade – Parte Final

E, então, o que você, Consciência, pensa a respeito disso tudo?