Posts Tagged ‘ Consciência ’

Deus: Um Macaco Gordo!

Crentes já devem estar me xingando só pelo título do post! hehehehehe

Explico:

Deus é um Macaco Gordo (mas bem gordo mesmo!), já que está quebrando o galho do Conhecimento enquanto este não dá as caras, ou melhor, enquanto a Consciência não amadurece e busca por ele (o Conhecimento).

Deus é utilizado como Macaco Gordo para praticamente tudo: “estou numa situação difícil… ah, foi Deus quem quis”, “por que essa tragédia aconteceu comigo… ah, foi vontade de Deus”, “por que não ganho na telesena… porque Deus escreve certo por linhas tortas” e por aí, os exemplos são inúmeros.

Pois bem, enquanto o Conhecimento está de folga, tirando umas férias nos confins do Universo, o Macaco Gordo aproveita para aparecer até quando o assunto é ciência, que a meu ver deveria ficar longe desse Macaco, entretanto, até mesmo os cientistas mais renomados se utilizam desse Fofucho Macaquito para justificarem a complexidade que encontram em suas pesquisas.

Na minha opinião personalíssima, apelar para um Deus é o mesmo que atestar sua ignorância quanto aos assuntos no qual o Macaco Gordo apareceu. Seria o mesmo que dizer “Eu não sei mais nada a partir desse ponto.” o que seria mais inteligente de se dizer, já que não se apelaria para o desconhecido e imaginário Deus.

A Consciência Intrafísica Terráquea (atual habitante do planeta Terra) é imatura e ignorante em toda sua capacidade de raciocínio quando a discussão tende para o lado do tal “Macaquinho Supernutrido”.

Toda essa introdução para dizer que chegou até meu conhecimento (através de um amigo) a reportagem “Cientistas afirmam que podem provar a existência de Deus pela análise do DNA” (olha o macaco gordo aí!) e que traz um conceito que achei interessante, um tal de “Projeto Inteligente” que se baseia no seguinte raciocínio:

Sendo o DNA um sistema complexo, composto por mais de três bilhões de caracteres individuais que são processados e geram as informações necessárias para a construção da constituição física do ser, de onde veio tanta informação?

Na minha opinião esta pergunta não é a pergunta correta a ser feita, já que as informações contidas no DNA são resultado dos milhares de anos de evolução e mutação genética. O mais interessante seria questionar “quem” dá significado a todo esse conjunto de dados, no que eu responderia: “Talvez seja nós mesmos, Consciências”.

Pois bem, na reportagem, cientistas dizem que “o que é capaz de produzir informação é a inteligência“. E concordo com eles nessa afirmação e faço um paralelo com o tratamento de dados dentro de uma empresa: cada palavra ou número é um dado, simplesmente um elemento sem nenhum significado que é armazenado no banco de dados da empresa; então, eis que vem um funcionário chamado de Analista que vai olhar para aqueles dados e procurar qual a relação existente entre eles e organizá-los de forma a dar significado a eles; nisso os dados, depois de significados, transformam-se em informação, ou seja, os dados estão lá soltos e aparentemente sem relevância, quando vem uma inteligência e percebe a inter-relação desses dados, dando utilidade e lógica aos dados que tornam-se informação, que será analisada por outros funcionários que tomarão decisões.

Nesse paralelo, o DNA repleto de genes (dados) necessita de uma inteligência (Consciência) para dar significado e perceber a relação entre esses dados genéticos, gerando um determinado biótipo com características únicas (informação).

Ora, a Consciência (nós) somos uma inteligência, por que então essa inteligência que organiza e interpreta os dados transformando em informações não pode ser nós mesmos? Ainda não temos noção da extensão de nossas capacidades como Consciências multidimensionais, multiexistenciais e multiveiculares para refutar esse hipótese.

É importante dizer que a confirmação do “Projeto Inteligente” não vai provar a existência de nenhum “Deus”, apenas vai provar que existe uma inteligência (que pode ser nós mesmos ou uma um pouco maior do que nós) por trás da significação dos dados contidos no código genético.

É aqui que a arrogância da conscin terráquea entra: ela sempre se acha o centro do universo. Primeiro, a Terra era o centro do Sistema (atualmente chamado de Solar). Descobriu-se através de pesquisas científicas que isso não era verdade. Depois tínhamos que ser o centro da galáxia, entretanto não o somos. E por fim, a ignorância e prepotência leva a Conscin a pensar que somos o primeiro e único planeta com vida inteligente no Universo. Ledo engano.

Há consciências em constante desenvolvimento por todo o Universo, e em diversos estágios evolutivos, bem como em diferentes estágios de inteligência. Vide relatos de projetores lúcidos que tiverem encontros com consciências extraterrestres no extrafísico, inclusive o Prof. Waldo Vieira relata alguns encontros desses em videos disponibilizados no You Tube.

OK, o DNA pode ter sido algo significado por uma inteligência superior a nossa inteligência atual, mas isso não prova que essa inteligência é a Causa Primária. Há diversos graus da Consciência na escala evolutiva que podem ser a inteligência ou as inteligências  por trás dessa significação, sem no entanto, estar sequer próximo da Causa Primária do Universo.

Por favor, siga meu raciocínio:

Através dos estudos e vivências Conscienciológicas se tem registro e conhecimento de estágios evolutivos da Consciência. O último estágio conhecido é aquele no qual nós Consciências não precisaremos da forma para nos manifestarmos, descartando assim os veículos de manifestação somático, energossomático e psicossomático; passando a ser uma Consciência Livre.

Se uma Consciência Livre for responsável pela evolução de um planeta inteiro, essa inteligência responsável pode ser a inteligência por trás da transformação do DNA em informação, já que ela estaria encarregada da evolução das Consciências nesse planeta.

Mas pode-se pensar também da seguinte maneira: se só existe duas coisas no Universo, energia e Consciência, então a primeira significação dos dados genéticos foi realizada pela primeira ou pelas primeiras consciências que surgiram no princípio de tudp.  Então os crentes irão dizer: “Ahá! E quem foi que criou essas primeiras consciências?”, aí responderei “Não sei” e eles dirão “Foi Deus! Está vendo, não tem como negar a existência de Deus” (e aqui está o Macaco Gordo novamente!). E isso é uma grande prova da infantilidade e imaturidade que a Consciência pode demonstrar. Tudo bem, você quer dizer que o Universo surgiu de algum lugar ou alguém o fez? Chame de Causa Primária do Universo, já que ninguém sabe com certeza como foi, quem foi ou por quê foi. A palavra “Deus” já está tão estigmatizada pelas religiões ao longo dos séculos do desenvolvimento humano nesse planeta que não convém utilizá-la mais para se referir ao princípio de tudo.

Agora seja racional e consciente: o que você está chamando de “Deus” não é nem de perto a Causa Primária do Universo (que com toda certeza está a anos-luz de nossa capacidade de compreensão), mas sim uma Consciência em estágio mais avançado na evolução do que eu e você, entretanto, que não é nenhum ser onipotente, onipresente, oni-qualquer-coisa. É simplesmente (ou complexamente, se preferir) eu e você daqui a alguns milhares de anos de evolução. E não é nenhum “paizão” que sabe tudo o que acontece com você e que está te esperando de braços abertos no “céu” e que é responsável por todas as mazelas, tragédias e bem-venturas que acontece nesta sua vida intrafísica e nas anteriores e nas que se seguirão, o responsável por tudo isso é somente você naquilo que você, como dizem por aí, “plantou, semeou e está colhendo”.

Cai na real Consciência! Pare de chamar o Macado Gordo e corra atrás do Conhecimento que é o mais importante!

Um abraço!

OBS.: Escrevi a palavra “Deus” em maiúscula nos parágrafos acima para não ofender mais ainda os que acreditam nesse ser/entidade/ou seja lá como queira denominar; porque costumo escrever em minúsculo pois não vejo porque escrever em maiúsculo e porque provavelmente só é escrito em maiúsculo para enaltecer o conceito. Já com a palavra “conhecimento” fiz o inverso, para enaltecer a importância do saber, do conhecer, do se informar, do amadurecer.

Anúncios

Muletas Psicofisiológicas são necessárias?

Há algumas semanas estava trocando idéias com meu primo Marcell e acabamos por abordar o assunto das muletas psicofisiológicas, no que ele me disse que eu havia apenas aceitado a idéia de que muletas não são necessárias para desencadear fenômenos parapsíquicos sem questionar.

Isto foi um feedback (retorno) interessante. Decidi então pesquisar mais pra compreender melhor a necessidade de utilizar ou não muletas no desencadeamento de fenômenos parapsíquicos e se são mais ou menos potentes que a impulsão da vontade nos experimentos.

De acordo com o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, Muleta é:

muleta |ê|

s. f.
1. Pau ou bastão a que se pode apoiar quem tem dificuldade em andar, geralmente apoiando a axila na parte superior.
2. [Tauromaquia]  Pau com pano de lã vermelha com que o toureiro engana e toureia o touro.
3. Manivela do realejo.
4. Pequeno barco de pesca.
5. [Figurado]  Apoio, amparo.
6. [Heráldica]  Peça em forma de estrela.

E pelo Dicionário Aurélio Online:

Significado de Muleta

s.f. Bordão comprido terminado na parte superior por um encosto côncavo, em que os aleijados apóiam as axilas para se moverem. / Fig. O que moralmente serve de apoio ou argumento; amparo. / Manivela com que se faz girar o cilindro dos realejos. / Heráld. Peça do feitio de uma estrela, que tem o centro coberto e que se desenha nos brasões com a cor apropriada às regras dos mesmos. / Tauromaquia Bastão a que se prende uma manta vermelha da qual se serve o toureiro matador.

Os dois conceitos são bem próximos, utilizando apenas sinônimos para elaborar textos distintos em seu formato, porém idênticos em seu conteúdo.

O sentido em que é empregada a palavra muleta na Conscienciologia é de fato algo que a Consciência se utiliza para apoiar-se, para amparar-se, seja psicologicamente, seja fisicamente, na realização de suas tarefas assistenciais ou na reciclagem existencial pessoal.

De acordo com a Conscienciopédia, muletas psicofisiológicas podem ser chamadas também de andaimes conscienciais (Andaimes conscienciais – Muletas psicológicas ou fisiológicas quando dispensáveis).

No Projeciologia (pág. 86), temos os seguintes parágrafos a respeito das muletas:

“”Autodeterminação. … aplicação lúcida e autodeterminante do mentalsoma.

Muletas. Em outras palavras: a abordagem da Ciência Projeciologia (que busca refutações) constrói, com expressiva naturalidade, a proposta filosófica revolucionária do acrisolamento da consciência que dispensa, para sempre, as muletas de toda conotação mística e da religiosidade de qualquer natureza. Na parte prática ainda indica a tenepes para as pessoas motivadas na assistência interconsciencial.”

Estes parágrafos nos indicam que a utilização com lucidez e determinação íntima do Mentalsoma pela Consciência, a leva ao descarte de todo e qualquer tipo de muleta com conotação mística ou religiosa.

O próximo parágrafo nos mostra que descartar as muletas é questão de nível evolutivo (Projeciologia, pág. 428):

Higiene. Para quem está começando, certos recursos de sugestão ou fatores desencadeantes dos processos projetivos podem ser de extrema utilidade. Todo recurso, por mais exótico que seja, desde que inofensivo para a consciência, positivo para os fins colimados, dentro da higiene física, mental e consciencial, pode e deve ser utilizado para produzir as projeções conscientes.

Esforço. Todo esforço ou sacrifício neste sentido compensa a dedicação pessoal.

Artifício. Se precisa de uma palavra, símbolo, imagem ou mesmo um artifício esdrúxulo para se sentir seguro no ato de se projetar, deve usá-lo e depois, ao adquirir maior experiência, simplificará o que for possível, dispensando todo recurso supérfluo.

Muletas. O projetor(a), pouco a pouco, adquirindo experiência, acaba sempre alcançando um estágio em que dispensará todas as dependências ou muletas psicofísicas que usa para suprir as suas deficiências no processo da projeção consciente.”

E noutra página:

Muletas. Todos os rituais e muletas psicofisiológicas são passageiros, infantis e infantilizadores.” – Projeciologia, pág. 579

Percebe-se então que no início da descoberta e desencadeamento dos fenômenos parapsíquicos é compreensível a utilização de muletas até que a Consciência sinta-se segura de si mesma, angarie confiança em suas habilidades para noutro estágio, descartar as muletas e “andar por si mesma”, ou diria, projetar por si mesma.

Mas há um porém. Ali onde diz “…desde que inofensivo para a consciência…“, ou seja, você precisa do seu discernimento e de suas parapercepções ou mesmo da intuição de que determinados tipos de muletas podem acarretar danos à algum dos veículos de manifestação da Consciência, dificultando ações futuras.

Um exemplo disso são os aparelhos ou programas que emitem sons para alteração da frequência cerebral, que segundo o Prof. Waldo acarretam problemas em sua sinalética parapsíquica – aplicando-se o princípio da descrença, não acredite no que ele disse – entretanto, você estaria disposto a sacrificar a sua sinalética – caso ele esteja certo – para refutar ou provar essa teoria?

Há diferenças entre a Curiosidade Científica Sadia e a Burrice Humana.

Agora o que é melhor, utilizar muletas ou não utilizar? Vimos que tudo depende do seu nível de compreensão evolutiva e do desenvolvimento de suas habilidades conscienciais.

O ideal é não utilizá-las já que criam uma dependência entre a Consciência e o objeto/imagem/mantra. Mas é fato que vivemos num mundo do não-ideal, portanto se precisar utilizá-las, tenha sempre em mente que em algum momento na sua evolução você perceberá que elas já não fazem o mesmo efeito ou que você já consegue avançar sem elas.

Quanto a utilização, visualize a seguinte cena:

Imagine que você só exterioriza energia para realizar assistência se estiver com seu Bastão Mágico (com exteriorização +3 e brilho adicional) ou seu Amuleto Estrela de Davi (com exteriorização +5, e adicional de carisma).

E se acontecer uma emergência e você precisar exteriorizar energia para fazer assistência na hora e não estiver com seus amuletos? Você não pode correr até sua casa e pegar seus amuletos, bastões, pedras, pirâmides, cristais ou mesmo sua cueca da sorte. É preciso fazer algo ali, naquele exato momento.

Uma Consciência que se preparou sem a utilização de muletas psicofisiológicas ou que já conseguiu descartá-las, estará preparada para esse momento e sem titubear, realizará assistência energética apenas com a impulsão de sua força de vontade, um dos maiores atributos da Consciência, vindo atrás (talvez) somente do Discernimento.

A não utilização de muletas psicofisiológicas de qualquer natureza faz com que a Consciência desenvolva seus atributos conscienciais e possa estar preparada para utilizá-los em qualquer situação, lugar, hora ou dimensão na qual se manifeste.

E tem mais, dessa vida física, não levamos nada a não ser nosso conhecimento e nossas habilidades conscienciais. Então quando chegar no extrafísico, você não terá seus amuletos para lhe ajudar.

Você pode me dizer (como meu primo me disse):

Ah, mas no extrafísico você pode fazer um constructo astral (morfopensene) do objeto.”

Sim, pode, porém esta é outra habilidade que a Consciência tem que desenvolver. Não pense que assim que dessomar ou quando você se projetar para fora do corpo físico lucidamente será a coisa mais fácil do mundo criar qualquer coisa que vier à sua mente de forma consciente e direcionada. Não se engane, assim como qualquer outra habilidade, criar morfopensenes também exige experiência na área e se você não a tiver, também terá dificuldades para fazê-lo.

Se você desenvolveu a sua habilidade Consciencial, mentalsomática, lúcida e determinada nada disso será necessário e então a sua tarefa assistencial será desempenhada sem qualquer tipo de empecilhos a não ser sua própria disposição para tal.

Mas não acredite em nada do que eu escrevi aqui, tenhas suas próprias experiências, faça seus próprios estudos e tire suas próprias conclusões.

Uma última observação:

Pelas definições dos dicionários (no início do deste texto), percebe-se que até o auxílio de um Amparador pode ser considerado uma paramuleta, ou seja, uma muleta extrafísica, enquanto a Consciência não se torna “parapsiquicamente lúcida ou auto-suficiente” (VIEIRA, pág. 455).

E já que a interação entre as Consciências sugere uma relação de interdependência por toda a jornada evolutiva, estaremos utilizando a muleta do Amparo por muito tempo ainda.

Atenção, Memória e Lucidez

Por observações pessoais percebo que a LUCIDEZ cotidiana (sem considerar a multidimensionalidade) está intimamente ligada com a qualidade da ATENÇÃO que se dispende na percepção do que se está fazendo ou ocorrendo com você neste exato momento, ou seja, no presente.

Comigo já aconteceu várias vezes de ter que voltar para verificar se a porta do carro ou da casa estava trancada (logo após eu ter acabado de trancar) porque pela falta de atenção no que eu fazia, não conseguia lembrar do que havia feito: trancado ou não; ou mesmo ter que lavar duas vezes a mesma parte do corpo no banho pelo mesmo motivo; ou mesmo esquecer que já disse algo para uma pessoa e dizer novamente, ou não saber se falou com aquela pessoa ou com outra sobre determinado assunto.

Falta de ATENÇÃO. A falta dela interfere em nossa capacidade de acessar nossa MEMÓRIA.

Falo da capacidade de ACESSAR a MEMÓRIA pois tudo a nosso redor é registrado por nossas percepções e parapercepções, seja de forma consciente, seja inconsciente.

Quando estamos conscientes dos fatos, ou seja, focamos nossa ATENÇÃO neles, podemos recordá-los mais facilmente, conquanto fatos registrados de forma inconsciente são muito difíceis de serem relembrados ou mesmo perceber ter vivenciado de fato.

Chamo ATENÇÃO para essa questão porque se não conseguimos LUCIDEZ no dia a dia como poderemos estar LÚCIDOS EXTRAFISICAMENTE? Ou mesmo melhorar nossa LUCIDEZ MULTIDIMENSIONAL?

Manter-se sempre pensando no que vai fazer ou no que fez sem perceber o que está acontecendo no momento com você, ocasiona baixa LUCIDEZ e MEMÓRIA falha.

Não estou dizendo que você não deve refletir sobre suas ações passadas ou  planejar o futuro, estou apenas dizendo que você deve fazer isso em um tempo em que pare, sente e pense, para que isso não tome seu tempo e LUCIDEZ em horários nos quais você deveria prestar mais ATENÇÃO em suas ações e no ambiente ao seu redor, como no trânsito, no trabalho, no tempo com a família.

É preciso que você tenha um tempo para si mesmo, para fazer suas reflexões, para que em cada momento do seu dia você esteja o mais LÚCIDO possível e assim, em cada momento das suas PROJEÇÕES CONSCIENTES você também consiga estar o mais LÚCIDO possível para aproveitar ao máximo a experiência e melhorar o acesso à sua MEMÓRIA.

Assim, podemos concluir que:

MAIS ATENÇÃO = MAIS LUCIDEZ = MELHORA MEMÒRIA

Você concorda com isso, Consciência?

Física Quântica explica a Consciência e Multidimensionalidade

Esse post é pra trazer uma informação importante:

Um Professor de Astronomia, chamado Laércio B. Fonseca, conseguiu elaborar uma Teoria que comprova a existência das várias dimensões (multidimensionalidade) e da Consciência a partir da física quântica. Ele tem um livro publicado explicando sua teoria (você adquirir o livro clicando aqui), e sua palestra está disponível no You Tube e você pode conferir por aqui.

Isso é importante, por quê?

Oras, se a ciência conseguir, com seu paradigma convencional, explicar a existência da Consciência e da Multidimensionalidade estaremos a um passo da nova era planetária, uma Era Consciencial.

Sendo provado, quem poderá dizer que não existe?

“Contra fatos não há argumentos”.

Imagine que após a confirmação, não tem mais volta, a ignorância em relação a nossa procedência Extrafísica estará com os dias contados. A Teoria irá para livros escolares e universitários e teremos cada vez mais cidadãos recuperando seus cons com maior agilidade.

Vamos à Palestra.

Se você tiver uma internet com velocidade ignorante, dessas que se baixa um arquivo de 700 mb em 10 minutos, talvez prefira conferir a palestra num único video:

Mas se você tem internet como a minha, que tem que pegar no tranco, melhor assistir em partes.

OBS.: Se você já é Físico ou possui uma memória fora do normal e consegue se lembrar de todo o conhecimento de física adquirido no colégio, pule para a parte 08 que é a parte mais interessante.  Mas se você é como eu, que possui uma memória preguiçosa ou temporariamente indisponível, assista desde o começo.

Vamos à palestra (em partes):

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 1

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 2

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 3

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 4

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 5


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 6


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 7


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 8


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 9


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 10


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 11


Física Quântica e Espiritualidade – Parte 12

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 13

Física Quântica e Espiritualidade – Parte 14

Física Quântica e Espiritualidade – Parte Final

E, então, o que você, Consciência, pensa a respeito disso tudo?







Extraterrestres existem?

O que você acha?

Começo com aquela velha máxima (que não é exatamente assim mas vá lá):

Num Universo tão imenso, por que apenas este planeta teria a honra de abrigar vida?

Posso falar com um pouco de conhecimento no assunto, porque já participei do Projeto Portal (aquele de Corguinho/MS) no qual as pessoas vão até lá na esperança de ter contato com seres de outros planetas. Lá sempre se falava que para ver esses seres é necessário estar tranquilo, sem ansiedades ou inquietações e modificar sua frequência vibratória para aproximar-se da vibração deles.

Analisando o conhecimento adquirido através da Conscienciologia e depois de ver esse video do Prof.º Waldo Vieira (agradecimentos ao amigo AEpicon pela postagem do video no seu site Consciência Lúcida):

Chego a conclusão de que os Extraterrestres já estão entre nós (a muito tempo), porém sabe porque não os enxergamos facilmente?

Porque eles são Consciências Extrafísicas!

Consciências Extrafísicas Extraterrenas!

Estar no extrafísico é uma questão de mudança na faixa ou frequência vibratória na utilização do nosso psicossoma, ou duplo etérico.

Só os enxergaremos com os olhos físicos se tivermos nosso parapsiquismo ou mediunismo (ou como quer que você chame isso) desenvolvido.

Se você enxerga consciexes (espíritos) você poderá também ver seres extraterrestres, do mesmo jeito que é possível alguém fora do corpo, projetado, em viagem astral, pode visitar outros planetas e conhecer outras raças e sociedades extraterrenas.

Agora, é claro que você não vai ver um monte deles passeando por aí. Eles estão aqui a trabalho. Estão por aqui com intenção assistencial. No intuito de auxiliar as Consciências (extrafísicas e intrafísicas) do planeta Terra a passarem pela turbulenta aceleração da história humana, por esse momento culminante na existência dessa sociedade como conhecemos.

Por isso, “pó fica trankilo mâno“, eles vieram em paz e vão ajudar muito!

Um abraço e votos de Compléxis a todos vocês que lêem o Recuperando Cons!

P.S.: Na Conscienciologia e Projeciologia não existe quase nenhum material a respeito disso pois ainda não há pesquisados voltados para esta área, não foram feitas pesquisas aprofundadas nesse campo ainda. O que temos são somente algumas pinceladas bem tímidas do assunto em tertúlias do Prof Waldo e se não me engano tem algo no Projeciologia.

P.S.2: Uma rápida consulta no site da Revista Conscientia e verifica-se a inexistência de artigos sobre o tema, indicando uma área que carece de pesquisas e análises. Alguém se habilita?

Quantos corpos você tem?

Existe muito material místico que diz que a Consciência, a Alma ou Ego tem sete ou mais corpos, porém através dos estudos exaustivos da Projeciologia e Conscienciologia, apenas 4 (quatro) corpos (ou veículos de manifestação da consciência) foram identificados, percebidos e estudados:

1º Corpo Físico ou Soma – O mais conhecido de todos nós e o mais grosseiro (não há porque ficar explicando este corpo, né?).

2º Corpo Energético ou Energossoma ou Holochacra – Este é um corpo feito de energia que nos envolve circunda e nos preenche. É o corpo responsável pelas interações energéticas que fazemos com as outras Consciências, com animais, objetos e ambientes. É neste corpo que encontramos os centros de energia amplamente conhecidos como chacras.

3º Corpo das Emoções ou Perispírito ou PsicossomaEste corpo é uma réplica do corpo físico (ou será o contrário?). É com ele que nos manifestamos fora de nosso corpo e viajamos extrafísico afora (na maioria dos casos). É responsável pelas emoções da Consciência. É porque temos este veículos de manifestação (corpo) que nós, enquanto Consciências, conseguimos expressar nossas emoções e sentimentos.

4º Corpo Mental ou Mentalsoma – Por fim, este é o veículo da racionalidade, do pensamento lógico, do discernimento. É o corpo que proporciona à Consciência manifestar sua capacidade intelectual e seu discernimento. É um corpo sem forma que fica numa dimensão apenas de ideias onde não há tempo nem espaço.

Pode ser que existam mais corpos depois disso, ainda desconhecidos e talvez tão sutis que o nosso nível atual de evolução não nos capacita à compreendê-los. Mas isso não é tão importante nesse momento. Esses quatro veículos já nos dão e nos darão trabalho suficiente para muitas vidas/seriéxis (séries existenciais) ainda!

Um Abraço Energético a todos!

(utilização do energossoma à distância, hehehe)